Curso de Geografia
Página inicial › Graduação › Geografia
Histórico do Curso

O curso de Graduação em Geografia do Câmpus de Ourinhos foi implantado no início no mês de agosto de 2003, em resultado do programa de expansão de vagas da universidade pública, devido um convênio entre o Governo do Estado de São Paulo, a Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Unesp e as Prefeituras Municipais. Estabelecida essa parceria, a cidade de Ourinhos-SP foi um dos municípios escolhidos para sediar uma das nove chamadas Unidades Diferenciadas, a priori e, atualmente os Câmpus Experimentais.

A sua implementação e o Projeto Político-Pedagógico foram frutos do trabalho de  uma equipe constituída por professores dos Departamentos de Geografia do Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE - Unesp), Câmpus de Rio Claro e da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT - Unesp), Câmpus de Presidente Prudente, sob a coordenação do Prof. Dr. Antonio Carlos Tavares.

Na estrutura inicialmente proposta, os docentes da própria universidade, lotados nas unidades de Rio Claro (IGCE), Bauru (IPMET) e Presidente Prudente (FCT), ministrariam boa parte das disciplinas de maneira concentrada.

Essa estrutura nem chegou a funcionar, pois logo no início do curso, foram necessárias alterações no projeto original, visando uma melhor operacionalização da implantação e uma adequação à legislação vigente. Foram contratados cinco docentes em RDIDP (Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa) e prevista a contratação de todo o corpo docente para o atendimento das necessidades da grade curricular do curso. As disciplinas foram oferecidas com carga horária distribuída ao longo dos semestres letivos e não de maneira concentrada.

Uma proposta de alteração curricular foi elaborada ao longo do primeiro semestre de funcionamento do curso, fruto de discussões entre os Coordenadores Executivo e de Curso e os docentes da unidade. Ela foi fundamentada na Resolução CNE/CES 14/2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Geografia, bem como na Resolução CNE/CES 1/2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores de Educação Básica e na Resolução 2/2002, que institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura. Além disso, para atender a Resolução Unesp 03/2002, que prevê um perfil comum aos cursos da Unesp, foi preciso ajustar o projeto original da Unidade de Ourinhos às linhas gerais das propostas curriculares dos outros dois cursos de Geografia existentes na Unesp, em Rio Claro e Presidente Prudente.

A nova estrutura curricular foi aprovada pela Câmara Central de Graduação da Unesp, através da Resolução Unesp nº 76, de 16 de dezembro de 2004, e seus efeitos foram implantados para todas as turmas, já que não haviam sido feitas modificações essenciais nos dois primeiros semestres do curso, havendo apenas a realocação de uma disciplina em cada um deles. O bacharelado com ênfase em Climatologia, que constava no projeto original, foi mantido na reestruturação curricular.

Na nova estrutura constaram: redução da carga horária em disciplinas obrigatórias; remanejamento de disciplinas entre os semestres letivos; maior integração das disciplinas de licenciatura e bacharelado; e flexibilização da grade curricular por meio do oferecimento de disciplinas optativas.

A implantação do Projeto Político Pedagógico vem sendo conduzida pelo Conselho de Curso, que se reúne ao menos uma vez por mês para análise do caminho que está sendo percorrido, para o levantamento das necessidades e a discussão das questões específicas relacionadas ao Curso. Os responsáveis pela Coordenadoria Executiva da Unidade foram: Prof. Dr. Maurício de Agostinho Antonio (2003-2005), Prof. Dr. João Lima Sant'Anna Neto (2005-2006) e Prof. Dr. Paulo Fernando Cirino Mourão (2006-2008). Após eleição direta realizada no ano 2008, com base na Resolução Unesp-38 de 10 de setembro de 2008, assumiram o cargo de Coordenador Executivo e Vice-Coordenador Executivo, respectivamente, o Prof. Dr. Paulo Fernando Cirino Mourão e a Profª. Drª. Andréa Aparecida Zacharias, com mandato de março de 2009 a março de 2013. A coordenação para a implantação do Projeto Político Pedagógico foi exercida pelo Prof. Dr. Antônio Nivaldo Hespanhol (2003-2004), Prof. Dr. João Lima Sant'Anna Neto (2004-2005), Prof. Dr. Paulo Fernando Cirino Mourão (2005-2006), Profª. Drª. Andréa Aparecida Zacharias (2006-2008), Profª. Drª. Fabiana Lopes da Cunha (2009-2011) e, atualmente, pelo Prof. Dr. Nelson Rodrigo Pedon.

De agosto de 2003 a agosto de 2005 o Câmpus de Ourinhos funcionou provisoriamente em imóvel disponibilizado pela Prefeitura Municipal de Ourinhos. Em março de 2005, com projeto técnico e arquitetônico aprovado pelo escritório técnico da APLO/Unesp, a Prefeitura Municipal de Ourinhos iniciou a construção do novo “câmpus” para o curso de Geografia, na Avenida Vitalina Marcusso, 1500, em terreno da Prefeitura Municipal, com área de 60.000 m², sendo a área construída de 1.800 m².

O novo “Câmpus” foi entregue em agosto de 2005. Construído em três blocos, o prédio oferece estrutura para o setor técnico-administrativo, salas para Coordenadoria Executiva e docentes, Auditório com capacidade para 110 pessoas, Biblioteca, 4 salas de aula, 7 laboratórios (Geologia, Geomorfologia e Pedologia; Climatologia; Geoprocessamento; Cartografia; Geografia Humana; e Informática, além de duas salas para grupos de pesquisa (CEDOM/MEMPHIS e GEOCART/CEDIAP-GEO), uma sala para centro de pesquisa (CENPEA), uma sala para o Centro Acadêmico e uma sala para o Cursinho Pré-Vestibular. Recentemente, no ano 2009, foi construída a Área de Convivência, que possui área de 50 m² e abrigou a Cantina do Câmpus e a sede da Associação Atlética.

O prédio também é utilizado pelo CREF (Centro de Referência do Ensino Fundamental), órgão da Prefeitura Municipal de Ourinhos.

Desde sua instalação no novo espaço construído, o mais recente curso de Geografia da Unesp vem se equipando e modernizando para  possibilitar uma melhor preparação do futuro profissional bacharel e licenciado em Geografia.

Neste sentido, o curso conta com aulas teóricas e práticas em laboratórios didáticos modernos, amplos, dotados de total infra-estrutura, imprescindíveis para uma formação de qualidade do discente. Os laboratórios de Geoprocessamento, Cartografia, Climatologia, Hidrologia, Geologia/Geomorfologia/Pedologia, Geografia Humana e Informática são utilizados tanto para as atividades de ensino como de pesquisa e extensão universitária, que vem se ampliando nos últimos anos, além das importantes atividades promovidas pelo Núcleo de Ensino, Centro de Documentação e Memória (CEDOM) e pelo Centro de Pesquisa em Percepção e Educação Ambiental (CENPEA). No Câmpus funcionam também os seguintes grupos de pesquisa: MEMPHIS (Memória, Patrimônio e História), GEOCART (Geotecnologias e Cartografia aplicadas à Geografia), CLIMA (Climatologia e Impacto Ambiental), CEDIAP-GEO (Centro de Estudos e Divulgação de Informações sobre Áreas Protegidas, Bacias Hidrográficas e Geoprocessamento) e DITER (Grupo de Pesquisa sobre Processos e Dinâmicas Territoriais).

O curso de Geografia de Ourinhos também enfatiza a realização de trabalhos de campo multidisciplinares, em que o aluno pode integrar, na prática, os conhecimentos teóricos das várias disciplinas constantes na grade curricular do curso.

Além disso, tanto no bacharelado quanto na licenciatura os estudantes são incentivados a participar de grupos de pesquisas ou de estudos, projetos de iniciação científica e de extensão universitária, bem como a realização de estágios.

Outro ponto importante a ressaltar são as atividades de extensão universitária, que desde a instalação da Unesp em Ourinhos, vêm sendo realizadas com o envolvimento dos docentes, discentes e os munícipes. Acredita-se que essas atividades de cunho cultural e científico são também imprescindíveis para a formação do aluno e futuro profissional. Por conta disso, já nos primeiros dois anos de existência, foram promovidos eventos como a Semana Cultural da Biblioteca (2003) e a I Comemoração do Dia do Geógrafo (2004). Além disso, foram estimuladas atividades culturais com a criação de um coral, recepção ao calouro (com eventos culturais e científicos), a implementação da Coleta Seletiva de Resíduos Sólidos (2004) possibilitada com a criação da Cooperativa de Catadores de Resíduos Sólidos e com a criação da campanha Recicla Ourinhos, a criação do Cursinho Pré-Vestibular da Unesp/Ourinhos e, mais recentemente, os alunos estruturaram um grupo de teatro, que tem rendido muitas apresentações e performances interessantes.

No ano 2005, foram realizados dois importantes eventos acadêmicos-científicos no Câmpus de Ourinhos, que viriam a se repetir e consolidar nos anos seguintes: a I Semana de Geografia da Unesp – Ourinhos, ocorrida entre os dias 30 de maio a 03 de junho com o tema “Globalização e novos arranjos espaciais”, e o I Ensigeo – Encontro de Ensino de Geografia, entre os dias 18 e 20 de outubro, sob o tema “Ensinar geografia: desenvolver competências” , realizados no Teatro Municipal Miguel Cury e na Unesp. Ocorreu, também, o I Ciclo de Idéias e Debates do GEDRI, nos dias 03 e 04 de novembro.

O ano 2006 foi marcado pela realização da II Semana de Geografia da Unesp – Ourinhos entre os dias 29/05 e 02/06, sob o tema “Geografia em questão: teorias e práticas”, que contou com a presença de grandes professores e pesquisadores da Geografia brasileira, como os geógrafos Aziz Nacib Ab’Saber e Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro. No mês de dezembro, entre os dias 06 e 08, ocorreu o II Ensigeo, com o tema “Como ensinar o mundo de hoje?”. Ambos os eventos contaram com ampla participação dos docentes e alunos do Câmpus de Ourinhos e de outras instituições de ensino superior. Neste ano foi aprovada, também, a alteração da denominação das Unidades Diferenciadas da Unesp para Câmpus Experimentais, bem como sua inclusão no Estatuto da Unesp, na Sessão Ordinária do Conselho Universitário de 27 de abril. Este passou a ter a seguinte redação em seus Artigos 104 e 104-A:

Artigo 104

O Conselho Universitário poderá criar, por meio de resoluções específicas, com a aprovação de dois terços de seus membros em exercício, Câmpus Experimentais, em caráter transitório, para o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e extensão.

§1º - Os Câmpus Experimentais constituirão unidades acadêmico-administrativas com estruturas e respectivas normas definidas pelo CADE.

§ 2º - Compete ao CEPE estabelecer normas de organização das atividades de ensino, pesquisa e extensão universitária dos Câmpus Experimentais.

 Artigo 104A

Na criação ou no eventual desdobramento de Unidades Universitárias, as Unidades resultantes deverão atender, no mínimo, aos seguintes requisitos:

I - nível de atividade técnica e científica, definido por linhas de pesquisa, no campo do conhecimento abrangido pela futura Unidade;

II - cinqüenta docentes;

III - vinte e cinco docentes portadores, no mínimo, do título de Doutor;

IV - cinco docentes portadores, no mínimo, do título de Livre-Docente;

V - dois Professores Titulares;

VI - setenta por cento dos docentes em dedicação integral à docência e à pesquisa.

Ainda no ano 2006, após aprovação no Conselho de Administração e Desenvolvimento (CADE) em 07/12/2005, foi fixada a Estrutura Administrativa e os sub-quadro de servidores dos Câmpus Experimentais da Unesp, criando-se as unidades administrativas Seção Técnica de Apoio Acadêmico, Seção Técnica de Apoio Administrativo e Coordenadoria de Curso, ambas vinculadas à Coordenadoria Executiva. Dentro destas unidades, foram lotados vinte e dois servidores, entre os já contratados e as contratações futuras.

No ano 2007, foi realizada a III Semana de Geografia da Unesp – Ourinhos, no período de 27 a 31 de agosto, com o tema “Pensar a Geografia é pensar o mundo, pensar o mundo é entender as multiplicidades das abordagens geográficas”, e o II Ciclo de Idéias e Debates do GEDRi, de 15 a 19 de outubro, com o tema “Desenvolvimento regional e infra-estruturas: alternativas para a crise”, eventos de grande êxito entre a comunidade acadêmica. Também neste ano ocorreu a descentralização orçamentária dos Câmpus Experimentais, que passaram a executar várias atividades administrativas antes realizadas pela Reitoria da Unesp.

O ano 2008 foi caracterizado pela realização da IV Semana de Geografia da Unesp – Ourinhos, no período de 26 a 30 de maio, com a temática “Pensando o Brasil e a América Latina no século XXI: nação, sociedade e natureza”, marcado pela presença da professora Dora de Amarante Romariz, geógrafa do IBGE, entre outros professores e pesquisadores de renome, e pelo III Ensigeo, pela primeira vez ocorrido em cinco dias, no período de 13 a 17 de outubro, com o tema “O ensino de Geografia: uma contextualização histórico-cultural”. Além disso, o curso de Geografia sofreu ampliação no número de vagas, após aprovação pelo CEPE, passando a oferecer 90 vagas a partir do Vestibular Meio de Ano, sendo 45 vagas no período diurno e 45 vagas no período noturno.

Também neste ano foi fixada a nova estrutura organizacional dos Câmpus Experimentais da Unesp através da Resolução Unesp-38, publicada no Diário Oficial de 11 de setembro de 2008, que entrou em vigor no ano 2009. Esta Resolução criou o Conselho Diretor, órgão colegiado máximo dos Câmpus Experimentais, com poder deliberativo sobre as questões acadêmicas, administrativas, orçamentárias e outras de interesse do Câmpus. Ainda no ano 2008, realizou-se a primeira eleição direta para Coordenador Executivo e Vice-Coordenador Executivo dos Câmpus Experimentais e, no Câmpus de Ourinhos, após a votação dos três segmentos da comunidade acadêmica (docentes, servidores e discentes), foram eleitos o Prof. Dr. Paulo Fernando Cirino Mourão (Coordenador Executivo) e a Profª. Drª. Andréa Aparecida Zacharias (Vice-Coordenadora Executiva), que foram empossados para o mandato de quatro anos em 13 de março. Vale destacar, ainda, a renovação do Convênio de Cooperação Técnico-Educacional celebrado entre a Unesp e a Prefeitura Municipal de Ourinhos, firmado em 7 de janeiro de 2008 e com validade de cinco anos, para garantir a continuidade do funcionamento da Universidade em prédio da Prefeitura, ampliação das instalações e pagamento, pelo poder público municipal, das despesas de manutenção, vigilância e dos serviços de utilidade pública.

No ano 2009, tiveram destaque a eleição e posse dos membros do Conselho Diretor, dos novos membros do Conselho de Curso de Geografia, a realização da V Semana de Geografia da Unesp – Ourinhos, cujo tema foi “A Geografia e as transformações do homem no espaço e no tempo”, e do IV Ensigeo – “Políticas educacionais e inclusão”, pela primeira vez realizados na mesma semana, de 28 de setembro a 02 de outubro. No mesmo ano, ocorreu a aprovação pelo CADE, em 21 de outubro, do aumento de oito funções técnicas e administrativas no sub-quadro do Câmpus Experimental de Ourinhos, bem como a criação de áreas de trabalho dentro das Seções Técnicas. Neste ano, também, iniciaram-se as discussões e foi elaborada a proposta pedagógica do curso de pós-graduação em Geografia, em nível de mestrado, submetida à Câmara Central de Pós-Graduação da Unesp. Destaca-se, ainda, o anúncio do Magnífico Reitor da Unesp, Prof. Dr. Herman Jacobus Cornelis Voorwald, da construção do novo Câmpus da Unesp em Ourinhos nos próximos anos, em terreno já pertencente à Universidade, situado nas proximidades do Distrito Industrial II e doado pelo antigo proprietário da Fazenda Santa Maria no ano 2004. Tal construção foi aprovada pelo Conselho Universitário da Unesp em 10 de dezembro de 2009, dentro da Proposta Orçamentária do ano 2010, apresentada pela Comissão de Orçamento do CADE. A mudança para um Câmpus próprio da Unesp viabilizará o aumento no número de cursos de graduação e a implantação de cursos de pós-graduação no Câmpus de Ourinhos.

No ano 2010, o Câmpus de Ourinhos promoveu três eventos acadêmicos, dois deles tradicionais: VI Semana de Geografia, cujo tema foi “Por que legar a quem demos a vida um futuro sombrio, um mundo de ódio, de fome, poluído e sem esperança?”, frase do Prof. Dr. Helmut Troppmair, conferencista de abertura do evento; e o V Encontro de Ensino de Geografia (Ensigeo), sob o tema “O ensino de Geografia e o processo de construção da cidadania”. Como resultado da evolução de um evento local realizado anualmente, a Unidade promoveu pela primeira vez o I Simpósio da Conservação do Solo e Água, realizado em dois dias, sob o tema “Solo e água: planejar, intervir e mitigar impactos”.

O ano 2011 foi marcado pelo início das aulas do curso de pós-graduação lato sensu em “Gerenciamento de recursos hídricos e planejamento ambiental em bacias hidrográficas”, ministrado por docentes dos Câmpus de Ourinhos, Presidente Prudente, Unicamp e DAEE e financiado pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO), através do Comitê de Bacia Hidrográfica do Alto Paranapanema. Também neste ano, foram realizados os seguintes eventos acadêmicos: VII Semana de Geografia, sob o tema “Política, cultura e meio ambiente: múltiplas dimensões do território”; VI Encontro de Ensino de Geografia (Ensigeo), cujo tema foi “Diversidade e inclusão na educação básica”; e II Simpósio da Conservação do Solo e Água, sob o tema “Solo e água: antropização versus resiliência”. A participação dos alunos de graduação da Unesp e de outras instituições de ensino superior nestes eventos, além de diversos profissionais docentes e técnicos, vem crescendo a cada ano e consolidando os mesmos na agenda de eventos na área de Geografia.

Concluindo, desde a criação da Unidade Diferenciada de Ourinhos em 2003, passando por sua alteração para Câmpus Experimental em 2006 e até o presente momento, ocorreram inúmeras conquistas pelo Câmpus de Ourinhos que contribuiram para o seu processo de consolidação, interna e externamente à Unesp. Dentre essas conquistas vale destacar o segundo lugar no ENADE em 2008; e as 4 estrelas na avaliação do Guia do Estudante “Melhores Universidades” publicado pela Editora Abril, nos anos de 2008, 2009, 2010 e 2011, consecutivamente. Além disso, o curso de bacharelado em Geografia obteve a aprovação da Câmara Especializada de Engenharia de Agrimensura do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado de São Paulo – CREA (SP), que apreciando o processo C-463/2008 decidiu aprovar o parecer do Conselheiro relator às fls. 205, favorável ao cadastramento do Curso de Geografia do Câmpus de Ourinhos e à fixação das atribuições plenas do artigo 3º. da Lei 6.664/79, a serem conferidas aos concluintes do curso de Geografia do 1º semestre de 2008. (DECISÃO nº. 173/2008- Reunião Ordinária nº. 237).

Atualizada em 25/01/2012 às 15:42 - Responsável: Câmpus de Ourinhos